Header Ads

“Por muitos anos, vimos os jornalistas brasileiros lidarem com várias questões relativas à insegurança, que vão desde grupos criminosos que tentam silenciá-los até empresários e autoridades públicas corruptas que discordam com aquilo que eles reportam”

- Hannah Storm, diretora do International News Safety Institute (INSI)

Dia Mundial da Menopausa 18/10




 



Neste dia 18 de outubro, além de ser Dia do Médico, é também o Dia Mundial da Menopausa. A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que 1,2 milhões de mulheres terão 50 anos ou mais, em 2030. Levando em conta que a expectativa de vida destas mulheres, após a menopausa, é crescente, é preciso que todos fiquem atentos aos problemas que podem estar associados à falta de hormônios como o estrogênio.

Com a aproximação aos 50 anos, as mulheres começam a ter receio de entrar na menopausa e das mudanças que podem ocorrer nas suas vidas.

Para desmistificar esta nova fase da vida da mulher, a clínicacuf belém alerta para a importância de saber o que é exatamente a menopausa e não lidando com esta fase como se fosse uma doença.

“Ao contrário do que algumas mulheres pensam, a menopausa não significa o fim da sua vida profissional, social e sexual ativa. Por outro lado, a idade é também mental e a forma como encaramos a menopausa vai refletir-se na nossa saúde em geral”, explica a médica Manuela Soares, ginecologista da clínicacuf belém.

E acrescenta: “Sem dúvida que a menopausa traz problemas específicos à mulher que devem ser prevenidos e, se necessário, tratados.
Nesta fase da vida, a mulher tem com frequência afrontamentos, aumento de peso, aumento do risco de doença cardiovascular e osteoporose.
No entanto, estes problemas não podem ser encarados como uma fatalidade ou inevitabilidade”.

Durante a menopausa, quando a mulher não tem problemas de saúde, recomenda-se que seja observada anualmente pelo seu médico para fazer um exame ginecológico, realizar uma colpocitologia (análise de células do colo do útero), uma mamografia, vigiar a tensão arterial e realizar algumas análises quando o médico considerar necessário. Se a mulher faz terapia hormonal de substituição deve ser vigiada semestralmente (exame mamário e ginecológico).
A menopausa é uma das várias fases de vida da mulher. Corresponde ao fim da idade fértil por haver diminuição das hormonas femininas produzidas nos ovários.

Em média, ocorre por volta dos 50 anos.



Conheça 09 dicas para diminuir os sintomas da menopausa:
Quando os ovários param de funcionar, uma nova fase da vida começa para a mulher: a menopausa. Este estágio natural é anunciado por irregularidades menstruais que podem ocasionar depressão, mau humor, calor e disfunções sexuais. Embora não seja uma doença, é preciso tomar alguns cuidados para diminuir os sintomas do climatério e, consequentemente, resgatar a autoestima e o bem-estar.
Cuide da alimentação:
- Faça pequenas e variadas refeições ao longo do dia. Comer em excesso pode prejudicar o organismo e aumentar o acúmulo de gordura (nessa fase a queima de gordura é bem mais lenta).
- Crie o hábito de comer linhaça. Assim, você preserva o ômega 3 e lignanas utilizada na terapia de reposição hormonal.
- Devido a facilidade para engordar e aumentar o colesterol ruim e triglicérides, evite frituras, alimentos gordurosos, excesso de açúcares, massas e sobremesas com frequência.
- Ingerir sementes de amaranto também é uma dica ótima para controlar o colesterol.
- Para ajudar na osteoporose, consuma alimentos ricos em cálcio, como vegetais verde-escuros, peixes, sementes de abóbora, melancia, leite de soja enriquecido com cálcio, tofu, leites de vaca desnatado e seus derivados.
- Aumente o consumo de água. Evite bebidas alcoólicas, café e refrigerantes.
- Introduza a soja na alimentação.
- Aumente o consumo de alimentos antioxidantes, como laranja, kiwi, acerola, mexerica, pimentão, cenoura, abóbora, mamão, tomate, folhas verde-escuras, nozes, castanhas, óleos vegetais, cereais integrais, carnes, castanha do pará, peixes e pistache.
- Cuidado com o excesso de sal na alimentação.

Nenhum comentário

Comente mas não aumente

Todos os direitos autorais reservados a Ricardo Valle. Tecnologia do Blogger.